Mundo Empresarial

[Mundo Empresarial]
[Mundo Empresarial]

A importância do natal para o varejo

[A importância do natal para o varejo]

Ah, o natal! Quem não gosta do clima natalino, as casas e lojas enfeitadas, as guloseimas que só encontramos nessa época, a troca de presentes, a família reunida... realmente é uma data especial e que deixa todo mundo mais generoso, mais feliz. Mas cá entre nós, é nessa data que também bate aquela vontade de comprar algo novo, presentear quem gostamos, investir o décimo terceiro em algo que precisamos, não é mesmo? E isso faz com que as pessoas gastem mais e é por isso que o natal é a data mais importante do ano para o varejo.

De acordo com a CNDL, Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas, 23% dos trabalhadores utilizarão parte do décimo terceiro salário para compras natalinas. A pesquisa ainda mostra que 44% dos entrevistados pretendem fazer bicos para que possam gerar uma renda extra ainda maior para comprar presentes de natal.

Segundo previsão do SPC, Serviço de Proteção ao Crédito, o natal de 2018 deve movimentar cerca de R$ 53,5 bilhões na economia brasileira. Em 2017, a instituição a previsão foi de R$ 51,2 bilhões. Ainda em conformidade com a pesquisa, 67% dos consumidores escolhem a internet para consulta de compras. Não é à toa que o e-commerce também tem ganhado força nas vendas nessa época. Conforme a ABComm, Associação Brasileira de Comércio Eletrônico, somente na internet, as vendas no natal devem movimentar um montante de R$ 8,4 bilhões.

Os segmentos que mais tiveram fluxo de vendas no natal de 2017 foram os de brinquedos, moda e acessórios, produtos para pets, celulares, informática, eletrônicos e casa e decoração. Isso mostra que muitos segmentos podem ter bons resultados. Está mais que comprovado que a maioria dos consumidores compram presentes no natal. Então toda empresa pode alavancar as vendas durante esse período. Aproveite!

[Amanda Roventini]

Por Amanda Roventini

Amanda é jornalista, tem 25 anos e desde 2015 faz parte do time de conteúdo do Mundo Empresarial.

Comentários